As 24 bolas de três que ajudaram o Cavs a se manter vivo nas finais

Luís Araújo

Tristan Thompson enfim se mostrou um fator importante. A defesa trabalhou bem em cima de Stephen Curry e conseguiu limitar bastante os pontos em transição do Golden State Warriors. Alguns outros pontos além destes aí ajudam a explicar a vitória que impediu o Cleveland Cavaliers de ser varrido na final — e que serão abordados com um pouco mais calma no texto para assinantes. Mas não tem jeito. O que mais chamou a atenção mesmo foram as 24 bolas de três pontos.

Esse número representa um novo recorde na história dos playoffs da NBA, superando as 18 que o Warriors havia acertado no segundo confronto desta série. Para converter essas 24 bolas, foram arriscados 45 chutes, o que representa um aproveitamento de 53%. “Isso o que aconteceu faz parte do que somos. Temos no elenco caras muito capazes de abrir a quadra e arremessar de longe”, disse LeBron James depois da partida.

A maneira como esses arremessos foram dados ajuda a mostrar muita coisa interessante sobre como foi o jogo. Algumas cestas vieram em jogadas individuais, nas quais o arremessador aceitou encarar a marcação de quem estava pela frente e chutar mesmo assim. O “stepback” de Kyrie Irving diante de Stephen Curry é um exemplo disso.

Outras vieram a partir de rebotes de ataque, como essa abaixo, em que Kevin Love converteu o arremesso depois que Tristan Thompson levou a melhor na luta pela nova posse de bola.

Mas talvez o mais interessante mesmo foi o jeito como o Cavs se aproveitou para criar espaços a partir das dobras de marcação em cima de LeBron James após bloqueios. No lance abaixo, ele se viu pressionado por Kevin Durant e Zaza Pachulia. Enquanto isso, Tristan Thompson girou sozinho para a cesta, o que obrigou Stephen Curry a sair correndo para a cobertura no garrafão. Isso, porém, abriu espaço para JR Smith ser acionado no canto da quadra e chutar com espaço.

Nesta outra jogada, LeBron conseguiu fazer o passe para Richard Jefferson. O veterano disparou para a cesta e atraiu a ajuda de Draymond Green, o que o permitiu então fazer o passe para Kevin Love.

Também é curioso observar como o Cavs conseguiu forçar algumas erros defensivo do Warriors, inclusive algumas coisas que não estamos acostumados a ver toda hora. Como essa falha de comunicação depois de um bloqueio sem bola de Irving que deixou Love livre para receber o passe de LeBron e arremessar.

Dos 24 chutes certeiros do Cavs ao longo da partida, 23 aparecem no vídeo abaixo, acompanhado em seguida de observações sobre cada um destes lances. Além das jogadas individuais, dos tiros certeiros após rebotes ofensivos e dos espaços que se apareceram após bloqueios, vale a pena reparar em finalizações que surgiram depois de boas movimentações de bola diante da rotação defensiva Warriors.

Cesta 1 – LeBron fez o passe para JR Smith, que saiu com espaço depois de receber o bloqueio e converteu o chute.

Cesta 2 – Irving deu um “stepback” e acertou na cara de Curry.

Cesta 3 – JR Smith acertou o chute após um rebote de ataque de LeBron.

Cesta 4 – Mais um rebote de ataque que resultou em chute certeiro de três. Desta vez, os envolvidos foram Tristan Thompson e Kevin Love.

Cesta 5 – Foi uma das jogadas mostrada acima, em que Love fez um bloqueio em Irving, viu os dois defensores do Warriors irem atrás do armador e ficou livre para receber de LeBron e arremessar.

Cesta 6 – Mais uma bola de três de Irving em uma jogada individual, por cima do seu marcador. Depois de ver as linhas de passe serem bem fiscalizadas, ele resolveu chutar na cara de Shaun Livingston mesmo.

Cesta 7 – Outro lance já mostrado anteriormente: a assistência de Richard Jefferson para Love depois do “pick and roll”com LeBron.

Cesta 9 – Irving recebeu em movimento após bloqueio de Tristan Thompson. Como acabou ficando diante da marcação de David West, em um “mismatch” bem claro, Klay Thmpson foi ajudar. Ao mesmo tempo, Draymond Green foi acompanhar Tristan Thompson no garrafão. Resultado: LeBron ficou livre para o chute de frente para a cesta.

Cesta 10 – LeBron atacou a marcação de Andre Iguodala, entrou no garrafão, atraiu a ajuda de Durant e achou JR livre, que ignorou completamente o fato de estar quase no meio da quadra e chutou assim mesmo. Deu certo demais.

Cesta 11 – Tudo começou mais uma vez com Irving se movimentando sem bola. Ele correu até Tristan Thompson, contou com um “handoff” e chutou.

Cesta 12 – Irving encarou a marcação de Iguodala, infiltrou e atraiu a ajuda da defesa. Assim que percebeu essa movimentação, soltou para LeBron definir.

Cesta 13 – A jogada começou com a estratégia do Warriors de tentar evitar que Stephen Curry caísse na marcação individual de LeBron. Foi por isso que ele se adiantou ao bloqueio no primeiro momento e depois deu as costas para voltar a ficar em cima de Iman Shumpert, que cortou em direção ao garrafão. Durant precisou dar uns passos para mais perto da cesta para proteger isso aí. Foi o que bastou para Love ser acionado e acertar o arremesso.

Cesta 14 – Mais um rebote de ataque que virou cesta de longe. Desta vez, de Irving.

Cesta 15 – Dentro do garrafão, LeBron deu um passe de costas para Tristan Thompson, que se viu marcado por dois oponentes e preferiu conectar Love, que estava sozinho na zona morta e disparou com algum espaço graças ao cochilo de Draymond Green — algo que, convenhamos, não é normal acontecer.

Cesta 16 – Tristan Thompson conseguiu passar por Zaza Pachulia e entrar no garrafão, como se fosse um ala acostumado a fazer infiltrações com a bola nas mãos. Nisso, ele atraiu dois marcadores para si. Aí foi só soltar o passe para Love, que ficou livre no meio deste processo.

Cesta 17 – Outro lance que já foi comentado por aqui. LeBron recebeu a dobra de Durant e Zaza após o bloqueio. Tristan Thompson girou sozinho para o garrafão, Curry foi fazer a cobertura e largou JR Smith, que recebeu e chutou livre.

Cesta 18 – Mais um “pick and roll” no qual LeBron recebeu a dobra. Desta vez, ele acionou Richard Jefferson. Como Shaun Livingston foi para o garrafão, ele fez o passe para fora para Deron Williams, que viu Green chegar na rotação e soltou para Iman Shumpert, que ligou Kyle Korver, que enfim arremessou e fez.

Cesta 19 – Tudo começou com um bloqueio que permitiu LeBron atacar a cesta contra Curry, o que obrigou Durant a ir para a cobertura e aparecer em frente o aro. Foi o início de mais uma movimentação de bola rápida e precisa até chegar nas mãos de alguém em condição de castigar de longe. Desta vez, a cesta foi de Deron Williams.

Cesta 20 – Jogada individual de LeBron. Ele atacou Iguodala, deu um “stepback” e chutou.

Cesta 21 – Irving chutou na cara de David West após o bloqueio de Tristan Thompson em Klay Thompson.

Cesta 22 – Depois de receber no canto da quadra, Irving aceitou o desafio de atacar a marcação de Klay Thompson no um contra um, entrou no garrafão, atraiu Durant e soltou para LeBron, que viu Patrick McCaw chegar desesperado e então encontrou JR Smith livre de frente para a cesta.

Cesta 23 – Irving encarou McCaw e achou espaço muito fácil no um contra um para finalizar antes do estouro do cronômetro.

Cesta 24 – Shumpert recebeu bloqueio de James Jones e chutou antes da chegada de Matt Barnes na troca de marcação.

Ficou faltando uma cesta no vídeo acima. Foi a oitava, e ela aparece a seguir, em mais uma bola arremessada de muito longe por Irving, depois de ele tanto insistir no bloqueio para criar alguma folga da marcação de Klay Thompson.

Ainda que o recorde anterior de bolas de três em um mesmo jogo dos playoffs tenha sido registrado também nesta série, é improvável que o Cavs volte a acertar tantos chutes de longe assim nesta decisão. Mas a origem destes chutes mostra coisas interessantes que o sistema ofensivo conseguiu fazer e que podem voltar a incomodar o Warriors.

Tags: , , , ,

COMPARTILHE