Primeiras impressões sobre o que nos aguarda no Natal da NBA

Luís Araújo

O Toronto Raptors foi escalado para a rodada de Natal da NBA uma única vez. Foi em 2001, em um jogo em que perdeu para o New York Knicks. Cairia bem uma segunda participação em 2018. Seria um prato cheio acompanhar, por exemplo, um duelo contra o San Antonio Spurs, que marcaria o reencontro de Kawhi Leonard com a equipe da qual saiu em meio a um clima nada amistoso. Também seria curioso ver como DeMar DeRozan se comportaria diante de um time que tanto gostava de atuar, especialmente se a partida fosse no Canadá.

Mas nada disso vai acontecer no Natal. Esse reencontro vai ficar para alguma outra oportunidade. A NBA divulgou os cinco jogos da rodada de Natal de 2018 sem Raptors, nem Spurs. E também sem Cleveland Cavaliers. Mas com LeBron James, que terá pela frente o mesmo oponente dos últimos anos.

Segue abaixo a lista dos cinco jogos da rodada de Natal da NBA de 2018, acompanhados de comentários sobre o grau de expectativa para cada um deles.

Lakers x Warriors

De um lado, o novo time do melhor jogador do planeta. Do outro, os atuais bicampeões. Nem precisa falar muito sobre a expectativa que existirá em torno deste jogo. Surpresa mesmo seria se o calendário da NBA não colocasse essas duas equipes frente a frente em uma rodada na qual costuma-se reservar grandes embates.

O Warriors dispensa comentários sobre o quanto pode ser atraente de se acompanhar. Especialmente se DeMarcus Cousins já estiver à disposição. Se não, tudo bem. Continuará sendo mais uma oportunidade de acompanhar essa máquina de jogar basquete, com aquelas movimentações todas para abrir espaços no ataque e confundir os marcadores. A motivação — ou a falta dela — pode ser um problema durante a temporada regular, mas dificilmente isso acontecerá contra LeBron James.

A maneira de jogar do Lakers será um ponto bastante interessante de se acompanhar desde o início da temporada. Principalmente por causa do discurso de que a intenção é ser uma espécie de antítese do Cavs, usando menos LeBron como condutor da bola e explorando mais as suas qualidades perto da cesta. Pode ser um fracasso ou um sucesso. De qualquer maneira, valerá e muito a pena ver como essa experiência irá se mostrar contra a melhor equipe da NBA.

Rockets x Thunder

Os dois últimos MVP de temporada regular estarão frente a frente. Só isso já seria um ótimo ingrediente para prender a atenção das pessoas loucas para ver NBA durante o Natal. Sem falar que a defesa do Thunder, quando completa, tem boa condição de se virar contra o poderoso ataque do Rockets. Mas ainda há um elemento particularmente especial neste duelo que atende pelo nome de Carmelo Anthony.

A trajetória dele pelo Thunder na temporada passada não foi das melhores. Longe disso. Na série contra o Utah Jazz, por exemplo, pela primeira rodada dos playoffs, a equipe de Oklahoma teve um “Net Rating” de -14,3 pontos durante o tempo em que Carmelo permaneceu em quadra. Sem ele, esse número foi de +13,5 pontos. Sabemos que esse tipo de estatística não é uma verdade absoluta, mas foi uma diferença absurda. E que acaba por colaborar com uma impressão geral que já se arrastava desde muito antes disso: a de que Carmelo não era um bom encaixe no Thunder.

É por isso que Sam Presti tanto se esforçou nas últimas semanas para se livrar do contrato de Carmelo. Algo que até poderia ter acontecido de graça, não fosse a oportunidade de trocar por Dennis Schroder. Essa história toda desperta uma série de perguntas com coisas a serem observadas neste confronto. Como Carmelo vai se encaixar no Rockets? Será que o novo time dele conseguirá ter bons resultados nos minutos em que ele estiver em quadra? O Thunder confirmará mesmo a impressão de que é um time melhor sem ele? E Schroder conseguirá jogar ao lado de Russell Westbrook de maneira produtiva?

76ers x Celtics

São dois times jovens, bem treinados, com margem para melhora nos próximos anos, mas que já aparecem entre os grandes favoritos ao topo do Leste após a saída de LeBron James. Tudo bem, é bom não perder o Raptors de vista, caso Kawhi realmente se encaixe como o imaginado. Mas esse duelo entre Celtics e Sixers no Natal pode muito bem ser uma prévia da final de conferência de 2019, por que não?

Essas duas equipes se enfrentaram nas semifinais do Leste e fizeram uma série interessantíssima — em que pese o fato de o Celtics ter avançado em cinco partidas. Foi legal ver, por exemplo, os embates entre Aron Baynes e Joel Embiid perto da cesta, dentro da estratégia do Sixers de explorar o seu pivô dentro da área pintada e vê-lo se tornar o grande motor da produção ofensiva. Ou então como Ben Simmons sofreu para se mostrar produtivo diante do sistema defensivo que Brad Stevens montou para aquele confronto. Será que essas coisas irão se repetir?

Vale lembrar também que o Celtics deverá ter à disposição Kyrie Irving e Gordon Hayward. Lesionados, os dois astros foram meros torcedores durante a caminhada nos playoffs. O time tem tudo para ficar consideravelmente mais poderoso com a volta deles. Com poder de fogo muito maior sem perder a organização que nos acostumamos a ver nos últimos meses. Mas o Sixers também tem tudo para chegar ao dia 25 de dezembro como uma equipe muito mais forte do que aquela que terminou a temporada passada, seja pelo desenvolvimento natural de suas jovens estrelas ou mesmo pelas contribuições de algumas peças menores que chegaram ao elenco.

Blazers x Jazz

O Utah Jazz fará apenas a sua sétima participação em rodadas de Natal. A última aparição tinha sido há mais de 20 anos: foi em 1997, contra o Houston Rockets, de quem havia tomado o topo do Oeste. Não deixa de ser um sinal bem claro do quanto Donovan Mitchell é especial. Esse time do Jazz tem seus pontos fortes e não são poucos, sobretudo defensivamente. Mas essa vaga em uma rodada especial da temporada da NBA passa fundamentalmente pelo brilho de Mitchell com a bola nas mãos para somar pontos na marra.

É compreensível que essa partida não cause o mesmo grau de expectativa do que Rockets x Thunder. Ainda assim, será um encontro entre duas equipes que terminaram a última temporada regular com um ritmo muito forte e que podem, sim, brigar pelo mando de quadra na primeira rodada dos playoffs do Oeste em 2019.

O lance é que esta partida será a última do dia. Será que o duelo conseguirá se mostrar atraente o bastante para segurar as atenções de quem já terá passado por outros quatro jogos antes disso?

Bucks x Knicks

Giannis Antetokounmpo é uma grande atração a ser observada sempre em que está dentro de uma quadra, mas existe uma chance bastante considerável de Kristaps Porzingis ainda não estar à disposição para esse confronto. De acordo com o que foi publicado pelo New York Post, o Knicks só terá uma ideia melhor de quando o letão poderá voltar a jogar em setembro.

Se calhar de Porzingis voltar justamente no Natal, aí esse confronto fica especialmente interessante. Pode ser que Kevin Knox exploda em seu começo de campanha de novato e lidere o time nova-iorquino a uma boa campanha? Claro. Como também pode ser que o Bucks dê um salto sob o comando de Mike Budenholzer e vire uma potência do Leste. Mas é difícil que isso tudo aconteça ao mesmo tempo e eleve o status desta partida. Se tudo se desenrolar como o imagino, será um jogo bom para fazer uma pausa na maratona da NBA e aproveitar um pouco do feriado fazendo qualquer outra coisa.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

COMPARTILHE